Seja álcool ou gasolina, o consumo deve ser calculado, e questões de sustentabilidade e economia ponderadas antes de fazer a escolha

Essa é a dúvida que pega a todos: qual o melhor combustível para abastecer o veículo? Agora, quando se trata de uma frota, essa questão torna-se ainda mais importante. O etanol é, na maioria das vezes, mais barato que a gasolina. Mas em determinados momentos econômicos, essa diferença pode não ser tão relevante assim.

É fato que o álcool é mais barato que a gasolina, mesmo que esteja em seu ápice de preço, não supera o valor do combustível mais consumido no Brasil. Apesar do valor sempre menor, é necessário se atentar a alguns pontos antes de escolher pelo preço. 

A gasolina é mais cara, porém proporciona maior desempenho energético ao veículo e maior rendimento, o etanol, por sua vez, é mais barato, mas não proporciona tamanho desempenho energético ou rendimento. Não que não valha a pena, mas é fundamental fazer a famosa conta dos 70% antes de decidir qual combustível usar.

Além disso, existem vários itens que podem ser levados em consideração para definir o combustível ideal. Aspectos de sustentabilidade, economia e comodidade, por exemplo, são apenas alguns pontos que devem ser englobados no momento de escolha.

Sustentabilidade

Questões de sustentabilidade devem sempre ser levadas em consideração, a pegada de carbono, por exemplo, precisa ser muito bem controlada, isso inclui calcular qual a emissão total da frota de veículos das empresas. Existe uma necessidade de compensação e, se não seguida a risca, pode gerar processos junto ao Ministério do Meio Ambiente.

A gasolina é proveniente do petróleo, um recurso finito e poluente – desde o processo de extração até sua emissão de gases poluentes, quando acontece a combustão. Já o etanol é renovável e produzido, principalmente, através da cana-de-açúcar – outros cereais como milho, trigo e arroz também são utilizados para a produção -, justamente por vir de fontes renováveis, o álcool é menos poluente e mais barato que a gasolina.

Álcool ou gasolina, qual compensa?

Abastecer com o etanol proporciona menos impacto ambiental, porém menos desempenho e possíveis paradas para abastecer o veículo. Isso quer dizer que existe menos compensabilidade quando abastecemos com etanol? 

Não é bem por aí, abastecer com álcool compensa quando o valor desse combustível é, no máximo, 70% do preço da gasolina. Ou seja, se o preço do etanol ultrapassar os 70%, não vale a pena abastecer com álcool, a gasolina vai proporcionar mais rentabilidade e desempenho energético para o veículo. 

Você pode utilizar aplicativos para fazer essa conta, como o app do Carrorama (Android, IOS), ou faze-la manualmente: multiplique o preço da gasolina por 0.7, se o resultado for menor que o preço do álcool, abasteça com álcool.  

Depois de calcular o preço dos dois combustíveis é preciso ter em mente quantos quilômetros serão rodados e a disponibilidade de postos ao longo do percurso. Encher tanque com gasolina proporciona maior rendimento e tempo de percurso. 

Como economizar combustível?

Existem algumas atitudes que podem ajudar na hora de poupar o combustível, são pequenas coisas que fazem toda diferença no rendimento do carro.

Ar condicionado

Responsável por até 20% do consumo de combustível, quando ligado, o ar condicionado pode ser uma causa do consumo excessivo de combustível. Em carros mais novos e tecnológicos o consumo é menor, pode chegar a 10%. Já em carros mais antigos e menos tecnológicos, a diferença alcança a casa dos 20% de consumo. Ao invés de ligá-lo, que tal abrir o vidro?

Frenagens e oscilação de velocidade

A cidade é o exemplo ideal para isso: semáforos, lombadas, pedestres e outros obstáculos fazem com que o consumo seja maior. Não é possível manter uma velocidade constante, dessa forma o giro do motor aumenta e diminui a todo momento. Cada carro tem suas especificidades, mas, no geral, o ideal é não passar de 3.000 rpm (rotação por minuto). Isso promove constância e, consequentemente, mais econômia. 

Alta velocidade

Rodar em velocidades muito altas também faz o consumo aumentar, mesmo que se mantenha constante, o consumo é maior, visto que o carro precisa de mais energia para rodar.

Acompanhe nosso blog e saiba mais sobre gerenciamento de frotas. Caso este artigo tenha sido útil e lhe interessado, entre em contato com nosso comercial e faça um orçamento para a frota de sua empresa. 

vendas@carrorama.net